Fiscalização - Dicas dos Fiscais


10/07/2019 - 11h02

OT Informa: Entenda o que significam as siglas utilizadas na descrição dos medicamentos

Vários medicamentos apresentam, após seus nomes comerciais, algumas siglas como BD, XR, SR, SRO, DI, SL, AP, CLR, LP, CD.

        Impresso


OT Informa: Entenda o que significam as siglas utilizadas na descrição dos medicamentos

Muitas delas são abreviações em inglês, outras em português, podendo estar relacionadas ao mecanismo de ação, modo de administração, tipo de formulação ou à forma de liberação do fármaco. Outros medicamentos são desenvolvidos para que o intervalo entre as doses possa ser maior, como uma forma de facilitar a adesão ao tratamento pelo paciente.

Existem várias tecnologias utilizadas para permitir a liberação diferenciada de um medicamento no organismo. Por exemplo, em alguns casos, o medicamento possui um revestimento que se dissolve depois de um período de tempo para liberar o princípio ativo. Também há medicamentos em que a forma farmacêutica possui diferentes espessuras de revestimento que permitem que o princípio ativo seja liberado aos poucos para ter um efeito gradual. Em um sistema de difusão, o fármaco é liberado ao longo do tempo através de uma matriz com pequenas aberturas em uma membrana externa.

A liberação imediata é um tipo de liberação de formas farmacêuticas que não são modificadas intencionalmente por um desenho de formulação especial e/ou método de fabricação. 

A liberação prolongada corresponde a um tipo de liberação modificada de formas farmacêuticas que permite pelo menos uma redução na frequência de dose quando comparada com o medicamento apresentado na forma de liberação imediata. É obtida por meio de um desenho de formulação especial e/ou método de fabricação. Produtos com liberação prolongada são projetados para liberar o fármaco de uma maneira controlada, numa taxa, duração e local de alcance pré-determinados, além de manter os níveis sanguíneos terapêuticos do fármaco.

A liberação retardada compreende um tipo de liberação modificada de formas farmacêuticas que apresenta uma liberação retardada do princípio ativo. A liberação retardada é obtida por meio de um desenho de formulação especial e/ou método de fabricação. As preparações gastrorresistentes são consideradas formas de liberação retardada, pois são destinadas a resistir ao fluido gástrico e liberar o princípio ativo no fluido intestinal.

A seguir estão descritas algumas das siglas utilizadas:

1.AP: Ação Prolongada

2.BD (Bis in Die): duas vezes em um dia. Ou seja, a dose de medicamentos com a sigla BD deve ser administrada duas vezes ao dia, o que melhora a adesão ao tratamento comparativamente aos medicamentos que, em outras formas farmacêuticas, devem ser utilizados três vezes ao dia.

3.CD (Controlled Diffusion): Difusão controlada - há controle da liberação do princípio ativo.

4.CLR: Crono-Liberação Regulada – possibilita liberação lenta, gradual e progressiva.

5.CHRONOS: Liberação retardada.

6.CR (Controlled Release): Liberação Controlada.

7.CRT (Controlled Release Tablet): Comprimido de Liberação Controlada.

8.DEPOT: Ação Prolongada – substância depositada em uma área do corpo, e a partir da qual pode ser distribuída.

9.DI: Desintegração Instantânea - liberação imediata.

10.DL: Desagregação Lenta.

11.DURILES: Desintegração Equilibrada.

12.Edulito: Sem adição de sacarose.

13.HBS: Hydrodynamically Balanced System - apresentação especial que propicia uma liberação prolongada das substâncias ativas no estômago.

14.HFA: sistema de aerossol ou spray que utiliza hidrofluoroalcano como gás propelente, usado em substituição ao CFC.

15.LA (Long Acting): Ação Longa

16.LP: Liberação Prolongada

17.MUPS: Sistema de Pellets de Unidade Múltipla é uma forma de dosagem de sólidos farmacêuticos multiparticulados produzidos pela compressão de uma mistura de pellets contendo medicamento e excipientes em pó.

18. ODT (Orally Disintegrating Tablet or Orally Dissolving Tablet): Comprimido de Desintegração Oral – orodispersíveis.

19.OROS (Osmotic [Controlled] Release Oral [Delivery] System): Sistema Oral de Liberação Osmótica – forma de liberação prolongada.

20.PATCH: Adesivo Transdérmico - Esses sistemas também são chamados de transdermal patches (adesivos transdérmicos), e são projetados para facilitar a passagem do fármaco da superfície da pele através de suas várias camadas até a circulação sistêmica.

21.PLUS: Dose maior

22.REPETABS: Tablete Duplo de Repetição

23.RETARD: Ação Retardada

24.SA  (Sustained Action): Ação Mantida

25.SL: Sub-Lingual

26.SPANDETS: Comprimido Especial de Liberação Controlada

27.SR (Sustained Release – Liberação Sustentada/Prolongada): É um tipo de liberação estendida que permite uma rápida liberação de uma dose ou fração do princípio ativo, seguida de uma liberação gradual da dose restante, por um período de tempo prolongado. Ou seja, ação rápida e duradoura. 

28.SRO: Sustained Release Oral - Liberação Sustentada/Prolongada (via oral).

29.TTS (Transdermal Therapeutic System): Sistema Terapêutico Transdérmico - são projetados para facilitar a passagem do fármaco da superfície da pele através de suas várias camadas até a circulação sistêmica.

30.UD: Única Dose

31.XR (Extended Release – Liberação Estendida) ou XL: A liberação estendida tem como objetivo manter a liberação do fármaco por um período maior de tempo. Neste tipo, a liberação é suficientemente lenta para que seja possível estender o intervalo entre as doses por duas vezes ou mais.  

Fontes: Vocabulário controlado – ANVISA (https://bit.ly/2Ld1s26), https://bit.ly/2XTVzgihttps://bit.ly/2NQ3Pdw, BOLETIM DO CENTRO DE INFORMAÇÃO SOBRE MEDICAMENTOS 2019 (https://bit.ly/2XZlZgq). 

Quais assuntos você gostaria de ler aqui no OT Informa? Envie sua sugestão através dos canais de atendimento da OT. 

E-mail orienta@crfrs.org.br ou WhatsApp (51) 99286-5440 ou (51) 3027-7500.

Equipe da Orientação Técnica do CRF/RS






Encontrou algum erro ou conteúdo desatualizado em nosso site? - Clique AQUI e reporte para nossa área de qualidade.